Como funciona um doutorado?

O doutorado é uma etapas finais em um processo de formação acadêmica e é concedido àqueles que possuem capacidade de desenvolver novos conhecimentos científicos. Doutorados são pós-graduações stricto sensu, assim como os mestrados, e são indicados a quem quer aprofundar os seus conhecimentos em uma determinada área já estudada durante a graduação ou o mestrado. Um título de doutorado é essencial para quem deseja atuar como pesquisador, tanto científico quanto tecnológico, ou para quem almeja ser docente em uma universidade. Porém, um título de doutorado no currículo é um grande diferencial e pode significar um melhor cargo e salários mais altos. Existem também as pós-graduações stricto sensu profissionais, com enfoque maior no mercado de trabalho.

Além do doutorado, também existem os pós-doutorados, que são estágios feitos em universidades para continuar as pesquisas realizadas durante doutorados.

Quanto tempo dura um doutorado?

A duração média de um curso de doutorado é de quatro a cinco anos. A carga horária de aulas é reduzida, mas o estudante deve ter uma grande rotina de pesquisas, já que as leituras e a escrita da tese são uma das principais partes do curso.

Como entrar em um doutorado?

O processo de seleção para um doutorado exige bastante dos candidatos. Geralmente, é preciso já ter um projeto de pesquisa em fase inicial de desenvolvimento e o apoio de um orientador da universidade. É necessário ter um bom currículo acadêmico, já que ele será analisado durante o processo. Também é comum a aplicação de uma prova de conhecimentos específicos e gerais, e uma avaliação de proficiência em um idioma estrangeiro. Alguns programas exigem o domínio de mais de dois idiomas para o ingresso no doutorado.

Devo fazer um doutorado acadêmico ou profissional?

Assim como no caso acadêmico, o doutorado profissional também exige que o aluno realize uma pesquisa científica e escreva uma tese. Porém, com um enfoque diferente. Enquanto um doutorado acadêmico tem como objetivo preparar pesquisadores e professores, um doutorado profissional tem como principal alvo a aplicação do conhecimento teórico e científico ao mercado de trabalho. A decisão de qual é melhor para você depende do seu perfil e das suas intenções para o futuro.

Preciso ter um mestrado para cursar um doutorado?

Não obrigatoriamente. Porém, a maioria das universidades brasileiras só aceitam alunos em programas de doutorado depois que eles já tenham passado pelo mestrado, mas não é uma regra. É raro, mas a instituição pode aceitar um candidato com um bom projeto de pesquisa e um currículo acadêmico qualificado, mesmo sem um título de mestrado.

Como é o curso?

Um doutorado exige bastante tempo para se dedicar a leituras e muito estudo. O projeto de pesquisa do aluno deve resultar em uma tese de doutorado inédita e que contribua para o avanço científico da área estudada. Além disso, o estudante também precisa cumprir a carga horária de algumas disciplinas obrigatórias. Por fim, a pesquisa deve ser apresentada a uma banca composta por professores da universidade e, em caso de aprovação, o aluno recebe o título de doutor.

Qual é a diferença entre mestrado e doutorado?

Tanto o mestrado quanto o doutorado são pós-graduações stricto sensu, mas são categorias diferentes de formação. Durante o mestrado, o aluno não precisa elaborar um estudo inédita, mas, sim, aprofundar as suas habilidades enquanto pesquisador científico dentro das disciplinas da área estudada. Já no doutorado, o aluno deve elaborar uma tese inédita e que represente algum avanço de conhecimento dentro dessa área.

Para saber mais sobre as diferenças entre mestrado e doutorado, clique aqui.

Por que fazer um doutorado?

Um doutorado é um ótimo caminho para quem gosta da área de pesquisa e deseja se dedicar a ela. Se você quer se inserir em um determinado campo ou se tornar docente universitário, fazer um doutorado pode ser ideal. Além disso, a tese inédita apresentada ao final do curso é relevante não só para o seu próprio caminho profissional, mas para toda a comunidade científica.

Diferencial no currículo

Ter um título de doutorado faz diferença não só na área acadêmica, mas também no currículo. Segundo pesquisa do CGEE (Centro de Gestão e Estudos Estratégicos), 75,5% dos doutores brasileiros possuem emprego formal, uma das maiores taxas de empregabilidade do país.

Maiores salários

No Brasil, uma pessoa com doutorado ganha, em média, seis vezes mais do que os demais trabalhadores, segundo o mesmo levantamento feito pelo CGEE. Enquanto um profissional ganha em média R$ 2.449 por mês, os doutores ganham R$ 13.861 mensalmente.

INTEGRALIZE

Por meio da Integralize, é muito mais fácil ter acesso a cursos de doutorado em universidades de todo o mundo. Não é preciso fazer nenhum tipo de prova ou saber falar idiomas estrangeiros. Além de os cursos de doutorado internacional serem disponibilizados completamente em português, basta que o aluno converta a sua dissertação de mestrado em uma tese de doutorado, sem necessidade de uma aprovação prévia do projeto de pesquisa.

O sistema de integralização de créditos educacionais permite que o aluno solicite dispensa das disciplinas obrigatórias do curso e possa focar completamente na pesquisa. Assim, com a Integralize, é possível concluir um curso de doutorado em uma universidade internacional em até dois anos, a depender da qualidade da pesquisa e da velocidade do estudante.

Além dos doutorados, a Integralize também engloba pós-doutorados em universidades de todo o mundo.